Como se tornar um programador profissional

Oi, eu sou Harlley Oliveira da Playcode e nesse vídeo eu vou te mostrar como você pode se tornar um programador profissional.

Essa é uma pergunta muito comum que eu recebo, de pessoas falando que já aprenderam o básico na faculdade ou através de um curso e agora querem ir para o próximo nível, ou seja tornar-se um programador profissional.

Esse programador profissional, que não significa só que a pessoa trabalha em uma empresa como programador, mas sim se ela recebe uma grana e consegue viver do seu trabalho como programador, ou seja como freelancer ou tendo a própria empresa, ou como empregado também.

A resposta para essa pergunta é muito simples, você precisa programar para se tornar um programador profissional, você precisa programar e muito.

Você precisa programar muito pra você transformar esse conhecimento básico que você tem sobre programação. Transformar isso em uma especialização, ou seja, você vai chegar ao ponto que consegue resolver qualquer tipo de problema usando a sua linguagem de programação preferida. Você só consegue isso realmente programando dia após dia, colocando a mão na massa e resolvendo o maior número possível de problemas diferentes.

A primeira opção para você programar todo dia e ficar a cada dia melhor seria arrumar um emprego como programador. Mas tem um problema, você só sabe o básico, e as empresas geralmente precisam de pessoas que sabem mais que o básico, ou seja pessoas que começaram com conhecimento básico mas colocaram a mão na massa e foram proativas e se especializaram em determinada tecnologia, e isso traz aquele velho problema do ovo da galinha.

A empresa precisa de um programador experiente, só que pra esse programador que sabe o básico ficar experiente, ele precisa de um emprego. O mercado já tem uma solução para isso, o nome dessa solução é estágio.

O estágio é uma espécie de emprego onde o profissional ainda está estudando, ou seja, ele ainda está aprendendo o básico. Ali ele tem a chance de chegar na empresa e colocar esse conhecimento básico em prática para começar a se especializar, principalmente com a ajuda de um profissional mais experiente, que é o papel do supervisor que geralmente todo estágio tem.

O estágio no caso é o melhor dos mundos, porque você tá ainda aprendendo os conhecimentos básicos na faculdade, você tem chance de colocar isso em prática e ainda recebe uma bolsa estágio por isso, caso seja um estágio em uma empresa correta.

Você vai estar recebendo para aprender e isso é excelente. Só que todo mundo sabe que nem todo estágio funciona assim. Tem estágio que ou exige demais do estagiário. Na verdade é um estagiário com experiência. Isso não existe, mas acredite, tem várias empresas que exigem isso, que o estagiário tenha certos conhecimentos e experiência.

Também tem o estágio que apesar de contratar um estagiário de computação, na prática o estagiário de computação não faz serviços relacionados com computação, ele acaba virando um faz-tudo da empresa, nesse caso não é um bom estágio.

Para você que está estudando na faculdade é bom ficar atento a isso, aos bons estágios e aos estágios que não são bons, que você só vai estar perdendo tempo ali para ganhar horas obrigatórias. Você não vai tirar proveito da real finalidade de um estágio.

O estágio é uma solução boa pra quem tá com esses fundamentos da computação mas ainda não teve a chance de colocar em prática em projetos reais, aprende e ainda recebe uma grana por isso.

A desvantagem do estágio é que você precisa estar matriculado em uma faculdade. Se você não está na faculdade, não tem como conseguir um estágio de acordo com as leis atuais.

Se você escolheu o caminho de aprender a programar online sozinho pela internet, sem se matricular numa faculdade, você não tem essa opção. No seu caso a melhor opção é criar side projects, que eu já falei sobre isso aqui no canal. Depois dá uma olhada nos vídeos anteriores.

Side project é uma forma de você pegar esse conhecimento básico que você tem, os fundamentos e transformar isso em especialização, através do desenvolvimento de projetos reais.

Mas são projetos reais que você não está desenvolvendo para a empresa na qual você trabalha como estagiário, como empregado, nem um projeto para uma empresa que tenha te contratado como freelancer.

Por isso a idéia de side project é uma excelente alternativa para você realmente colocar a mão na massa e programar todo dia até e side project ficar pronto.

Na foto aí você pode ver o Facemash, um side project do Mark Zuckerberg o criador do Facebook.

Se você já assistiu, eu recomendo que assista o filme “A Rede Social” que conta a história da criação do Facebook.

Mark Zuckerberg criou um aplicativo chamado Facemash que não tinha finalidade nenhuma. Ele não desenvolveu para nenhum cliente específico, foi só para amigos mesmo. Aquilo viralizou, deu certo e ele ficou conhecido na universidade inteira. Isso acabou ajudando depois na ideia do do Facebook.

Seja no estágio, emprego ou no seu side project, o importante é você programar. Eu sempre falo isso aqui no blog e vou continuar falando, você precisa programar com consistência. Todo dia programar um pouco. Ficar só assistindo o vídeos, lendo livros não vai te tornar um programador profissional de jeito nenhum.

Eu comecei a desenvolver um side project aqui no canal e estou gravando vários vídeos. Tem uma playlist lá no canal do Youtube da Playcode, com uns 7 vídeos eu explicando passo a passo como criar o projeto. Eu vou passando desafios, você tem um tempo para criar.

O side project resolve muito bem aquele problema que, se você não está na faculdade, você não pode fazer um estágio, mas você precisa programar.

Porém, ainda fica faltando o papel do supervisor, um programador mais experiente que vai ajudar você no dia a dia.

O supervisor do estágio assume esse papel de seu mentor. Ele vai te passar tarefas, você vai desenvolver e se tiver qualquer dificuldade basta você perguntar pra ele e ele vai te ajudar no que for preciso.

Quando você está desenvolvendo um side project você não tem esse papel do supervisor, é ele que seria o seu mentor. Uma alternativa que às vezes funciona e às vezes não, é você ir atrás de grupos de fórum de discussão e postar suas dúvidas lá. Infelizmente na prática nunca vi isso funcionando bem aqui no Brasil. Lá fora tem o stack overflow que funciona muito bem. Mas grupos do brasil a galera não tem muita paciência com iniciantes. Eu entendo e digo isso porque eu já fui iniciante usando fóruns.

Você manda pergunta lá, às vezes as pessoas respondem, às vezes não. Às vezes a resposta é simples ou falam pra você pesquisar no google, entendeu?

Então pode funcionar, mas parcialmente. Você tem que ter certa paciência e entender que pode acontecer da sua dúvida não ser respondida rapidamente ou nem ser respondida.

Novamente eu reforço o papel do mentor, que seria alguém que está à sua disposição para te ajudar. Aqui no canal eu acabo assumindo esse papel mais ou menos de mentor só que eu não consigo tirar dúvidas de todo mundo. É impossível, pois são quase 57 mil inscritos. Então não consigo atender individualmente cada um, é inviável olhar o código de todo mundo que me envia e-mail.

Por isso a gente tem uma solução chamada Playcode Makers, que é um grupo fechado onde eu atuo como mentor dessas pessoas que participam desse grupo. O Playcode Makers não é um curso tradicional, onde o instrutor simplesmente grava as vídeo aulas lá e as pessoas vão fazendo exercícios de acordo com aqueles vídeos que foram passados. O Playcode Makers é algo mais individual, eu passo pequenos desafios através de vídeo, dou um tempo pra esses programadores resolverem esses desafios e à medida que eles vão tentando resolver eles podem enviar dúvidas nesse grupo fechado.

Se você já aprendeu o básico da computação os fundamentos principais, lógica, banco de dados, essas coisas todas, você quer ir para o próximo nível se tornar um programador profissional mas você não tem grana ou paciência para entrar na faculdade e depois do estágio seguir aquele ciclo tradicional, o Playcode Makers pode ser uma boa opção pra você.

🎁 Minicurso Gratuito

Aprenda como se tornar um programador profissional de nível internacional, preparado para o mercado de trabalho ou para criar o próprio negócio de tecnologia.


You might also like More from author